Quimioterapia, como funciona?

Quimioterapia-como-funciona

Quimioterapia, como funciona?

A Quimioterapia é um tratamento com medicações que agem diretamente nas células. Esta medicação se mistura ao sangue e é levada a todas as partes do corpo, destruindo as células doentes que formam o tumor. Na Oncocentro, sempre é aplicada por enfermeiras com formação especializada que oferecem o melhor atendimento, em local específico e total conforto. A aplicação é ambulatorial, ou seja, após a sessão o paciente volta para casa. Já a duração do tratamento depende de cada caso, mas obedece a intervalos e periodicidade ligada às condições gerais do paciente e à avaliação de exames laboratoriais. 

É um momento delicado. A falta de informações gera dúvidas e medo em diversas pessoas, por isso, é importante entender como é realizado esse tratamento. Confira algumas formas mais comuns:

➡️ Via oral (pela boca) – são remédios em forma de comprimidos, cápsulas e líquidos, que você pode tomar em casa;
➡️ Intravenosa (pela veia) A medicação é aplicada na veia ou por meio de cateter (que é um tubo fino colocado na veia), na forma de injeções ou dentro do soro;
➡️ Intramuscular (pelo músculo) – a medicação é aplicada por meio de injeções no músculo;
➡️ Subcutânea (abaixo da pele) – a medicação é aplicada por meio de injeção no tecido gorduroso acima do músculo;
➡️ Intratecal (pela espinha dorsal) – é pouco comum, sendo aplicada no líquor (líquido da espinha), administrada pelo médico, em uma sala própria ou no centro cirúrgico;
➡️ Tópico (sobre a pele) – o medicamento, que pode ser líquido ou pomada, é aplicado na pele.


O câncer com maior taxa de mortalidade no mundo para ambos os sexos é o câncer de pulmão. Quanto à incidência no Brasil, na região Sul, o câncer de pele não melanoma é o mais frequente, seguido de:

  • No homem: CÂNCER DE PRÓSTATA, PULMÃO, CÓLON E RETO, ESTÔMAGO.
  • Na mulher: CÂNCER DE MANA, CÓLON E RETO, COLO DO ÚTERO, PULMÃO.
Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS)

O Câncer é um problema de saúde mundial, com incidência preocupante em vários países.  As causas são diversas e envolvem fatores ambientais, geográficos, raciais, herdados e etários. Manter uma vida equilibrada com alimentação e prática de atividade física é uma receita básica de prevenção a esta e muitas outras doenças. Reduzir o nível de estresse e dedicar um grande tempo a você também é dicas de grande importância.

Estima-se que 40% das mortes por câncer poderiam ser evitadas com ações de prevenção primária, detecção precoce e acesso ao tratamento adequado.

Esperamos que estas orientações tenham ajudado você a entender melhor esse assunto tão importante na vida do paciente oncológico.

Os textos publicados em nosso Blog têm caráter informativo e suas informações não substituem a consulta com especialistas. 

Para mais informações sobre o tema, entre em contato com um médico e tire suas dúvidas.

 

Dr. Carlos Felin – CRM 9751
Médico Oncologista – Diretor Técnico da Oncocentro

 

Sem comentários

Postar um comentário