Câncer de boca

Câncer de boca

Quanto mais você souber melhor irá prevenir!

O câncer da boca (também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral) é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua. É mais comum em homens acima dos 40 anos, sendo o quarto tumor mais frequente no sexo masculino na região Sudeste. A maioria dos casos é diagnosticada em estágios avançados.

A parte posterior da língua, as amígdalas e o palato fibroso fazem parte da região chamada orofaringe e seus tumores têm comportamento diferente do câncer de cavidade oral.

  • Estimativa de novos casos: 15.190, sendo 11.180 homens e 4.010 mulheres (2020 – INCA)
  • Número de mortes: 5.898 sendo 4.672 homens e 1.226 mulheres (SIM – 2015)

O QUE É CÂNCER DE BOCA?

Aparece na forma de tumores malignos na boca e parte da garganta. Pode se manifestar sob a forma de feridas que não cicatrizam na boca ou nos lábios, caroços, inchações, dormências, sangramentos sem causa aparente, dor constante na garganta e manchas brancas ou vermelhas no interior da boca ou nos lábios. Se estiver em fase já mais evoluída, irá gerar mau hálito, dificuldades para fala ou engolir, caroços no pescoço e perda de peso.

COMO FAZER A DETECÇÃO PRECOCE?

Através de um exame rotineiro feito por profissional da saúde treinado (dentista ou médico) é possível diagnosticar lesões ainda no início. Pessoas que fumam e bebe, com mais de 40 anos, devem ficar ainda mais atentas, se submetendo a esse exame ao menos uma vez por ano.

APENAS O AUTOEXAME É SUFICIENTE PARA PREVENIR O CÂNCER DE BOCA?

O autoexame é uma técnica simples, que auxilia na prevenção e ajuda o indivíduo a conhecer a estrutura normal da boca e, assim, identificar mais facilmente possíveis alterações. No entanto, não substitui o exame clínico feito por dentista ou médico.

QUAIS SERIAM FATORES DE ALTO RISCO?

Fumo e álcool elevam os riscos de desenvolvimento do câncer de boca. Além disso, outros fatores, como má higienização da boca, alimentação pode de vitamina C (principalmente) e excessiva exposição ao sol também contribuem para o aparecimento da doença embora em menor grau.

QUAIS OS SINAIS E SINTOMAS
Os principais sinais que devem ser observados são:

  • Lesões (feridas) na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias, que podem apresentar sangramentos e estejam crescendo;
  • Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas;
  • Nódulos (caroços) no pescoço;
  • Rouquidão persistente.

Nos casos mais avançados observa-se:

  • Dificuldade de mastigação e de engolir;
  • Dificuldade na fala;
  • Sensação de que há algo preso na garganta;
  • Dificuldade para movimentar a língua.

Fique atento a esses sinais e a mudanças na coloração ou aspecto da sua boca. No caso de anormalidades, procure um profissional de saúde.

CUIDADOS EXTRAS PARA A PREVENÇÃO.

Algumas providências adicionais podem ser tomadas, como:

  • reduzir ou evitar álcool e fumo;
  • manter sempre uma boa higiene bucal;
  • ter uma alimentação equilibrada e visitar um dentista regularmente.

 

Fonte:

  • Instituto Nacional de Câncer
  • Incidência de Câncer no Brasil- www.inca.gov.br

 

 

 

Esperamos que estas informações tenham ajudado você a entender melhor o câncer de boca. Também as disponibilizamos na versão impressa, folders colecionáveis Oncocentro.

Mas, não fique com dúvidas, a melhor maneira de entender é conversando com seu médico. Aqui na Oncocentro você encontra profissionais qualificados e empenhados para oferecer um atendimento ético e humanizado a todos pacientes e familiares.

Dr. Carlos Felin – CRM 9751
Médico Oncologista – Diretor Técnico da Oncocentro

Sem comentários

Postar um comentário