Câncer do colo do útero

Câncer do colo do útero

O Papanicolau pode salvar sua vida!

Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer do colo do útero ocupa a terceira posição de incidência na região Sul do Brasil, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Por estar localizado entre órgãos externos e internos, no final da vagina, o colo do útero fica mais exposto ao risco de contrair doenças. A melhor maneira de prevenir este tipo de câncer é fazendo o exame Papanicolau. Quando diagnosticado na fase inicial, as chances de cura são totais (100%).

 

ESTATÍSTICAS

  • Estimativas de novos casos: 16.590 (2020 – INCA)
  • Número de mortes: 6.385 (2017 – SIM) 

 

O Câncer do Colo do Útero é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV.  É o terceiro tumor mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. A infecção genital por este vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, podem ocorrer alterações celulares que poderão evoluir para o câncer.

Muitas mulheres descobrem o câncer apenas no estágio mais avançado. Por isso, é de extrema importância que a mulher esteja com o exame preventivo (Papanicolau) em dia, pois as alterações das células são descobertas facilmente durante o procedimento. Entenda melhor como o Papanicolau pode salvar sua vida, nas perguntas e respostas abaixo:

O QUE É CÂNCER DO COLO DO ÚTERO?

O câncer do colo do útero, também chamado de cervical, demora muitos anos para se desenvolver. As alterações das células que podem desencadear o câncer são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), por isso é importante a sua realização periódica. A principal alteração que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo papiloma vírus humano, o HPV, com alguns subtipos de alto risco e relacionados a tumores malignos.

QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS?

Infecções por alguns tipos de vírus, chamados HPV- Papiloma Vírus Humano, estão entre as principais causas, além de má higiene, fumo e grande diversidade de parceiros. Estudos demonstram que o vírus está presente em mais de 90% dos cacos de câncer cervical.

O QUE AUMENTA O RISCO?

  • Início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros. 
  • Tabagismo (a doença está diretamente relacionada à quantidade de cigarros fumados).
  • Uso prolongado de pílulas anticoncepcionais.

QUAIS OS SINTOMAS?

É uma doença de desenvolvimento lento, que pode causar sem sintomas em faze inicial. É possível que haja evolução para quadros de sangramento vaginal intermitente ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais nos casos mais avançados.

COMO FAZER A DETECÇÃO PRECOCE?

As lesões assintomáticas que precedem o câncer do colo do útero podem ser descobertas com um exame muito simples: o Papanicolau (exame preventivo). Trata-se de um procedimento rápido feito em consultório, no qual é coletada a secreção do colo do útero, sem dor, no máximo com um pequeno incômodo para a paciente.

Todas as mulheres que têm ou já tiveram atividade sexual, principalmente com idade entre 25 e 59 anos, além das mulheres grávidas, devem realizar exame Papanicolau anualmente, até que, por duas vezes seguidas não apresente qualquer alteração. Aí sim, o exame poderá passar a ser feito em três anos.

 

Fonte:

  • Instituto Nacional de Câncer
  • Estimativa 2020- Incidência de Câncer no Brasil- www.inca.gov.br

 

Esperamos que estas informações tenham ajudado você a entender melhor o câncer do colo do útero. Também as disponibilizamos na versão impressa, folders colecionáveis Oncocentro.

Mas, não fique com dúvidas, a melhor maneira de entender é conversando com seu médico. Aqui na Oncocentro você encontra profissionais qualificados e empenhados para oferecer um atendimento ético e humanizado a todos pacientes e familiares.

Dr. Carlos Felin – CRM 9751

Médico Oncologista – Diretor Técnico da Oncocentro

Sem comentários

Postar um comentário