Espaço do Paciente

Documentos

Direitos do paciente oncológico

Material elaborado pela 𝘋𝘳𝘢. 𝘊𝘩𝘢𝘳𝘭𝘦𝘯𝘦 𝘘𝘶𝘦𝘷𝘦𝘥𝘰 𝘎𝘶𝘢𝘳𝘦𝘴𝘤𝘩𝘪 – Advogada, Especialista em Processo Civil.

Faça o Download do Guia de Orientações e da Cartilha de Nutrição do INCA clicando nas imagens.

“Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável. Crie bons hábitos e torne-se escravo deles, como costumamos ser dos maus hábitos.”
Enfermagem Oncológica

Serviço de enfermagem oncológica

A equipe de enfermagem da Oncocentro está capacitada para oferecer a melhor assistência possível aos pacientes e seus familiares, de forma individualizada, a fim de estimular os mesmos a adotarem um comportamento proativo diante das mudanças que possam ocorrer. 

Para isso estamos em constante processo de aperfeiçoamento e atualização de nossos conhecimentos, realizando um atendimento com carinho e eficiência, auxiliando o paciente a atingir seu objetivo com o tratamento, que é a promoção e preservação da qualidade de vida.

Nosso serviço vai desde o agendamento, acompanhamento durante e após as aplicações até o término do tratamento. E para que isso seja possível trabalhamos em conjunto com toda a equipe (médico, nutricionista e psicóloga). Buscamos oferecer informações adequadas e claras quanto aos efeitos e cuidados que devem ser tomados durante o período da quimioterapia, ajudando assim a adaptação ao tratamento. Primando pelo conforto, bem-estar do paciente e eficácia no tratamento.

» Como você paciente e seu familiar serão acolhidos na Oncocentro por nossa equipe

• Você será acolhido em um ambiente agradável e confortável;
• Você vai conhecer a equipe que fará o seu acompanhamento, bem como as instalações e os serviços da Oncocentro.
• Colheremos informações sobre sua situação de saúde/ doença, para que sejam adotadas medidas necessárias para promoção, prevenção, recuperação e reabilitação não só sua como também de sua família.
• Serão dadas as orientações quanto à rotina do serviço, ao tratamento, cuidados antes, durante e após a quimioterapia.
• Serão dadas explicações sobre os exames de sangue necessários para que o tratamento possa ser realizado.

Pergunte! Converse conosco, expresse seus anseios, só assim poderemos ajudá-lo e esclarecer suas dúvidas, proporcionando a você e seu familiar um perfeito entendimento quanto ao diagnóstico e a necessidade de um tratamento antineoplásico.

» Situações em que você deverá ligar para o seu médico

Como estamos falando de um tratamento oncológico, nossa sugestão é que você converse com o seu médico para que ele lhe certifique em que situações você deve entrar em contato. Como cada caso é um caso, estes sintomas podem variar um pouco.

Comunique se ocorrer:
• Febre acima de 38°C, calafrios, tremores ou sudorese excessiva.
• Sangramentos anormais
• Cansaço persistente aos pequenos esforços
• Aparecimento de manchas avermelhadas ou roxas na pele
• Dor intensa no local da aplicação do soro ou da quimioterapia
• Diarreia severa (mais de 3 episódios de evacuação líquida no período de 24 horas)
• Vômitos incontroláveis e recorrentes
• Qualquer outro sintoma de infecção ou que lhe pareça severo e esteja lhe deixando preocupado

» Orientações básicas para realização do tratamento

Exames: São muito importantes para a realização do tratamento
• No dia da primeira aplicação trazer todos os exames realizados.
• No dia das demais aplicações trazer todos os exames laboratoriais e de imagem que tenham sido realizados após a última aplicação.
• Exames de sangue de preferência devem ser realizados e estarem prontos no dia anterior à aplicação da quimioterapia, pois os mesmos devem ser avaliados para saber se você poderá receber a aplicação na data agendada.

Leia abaixo como os exames devem ser encaminhados para a Oncocentro e como será feita a avaliação.

Atenção! Pacientes que residem em Santa Maria devem vir pessoalmente a Oncocentro para ver o resultado dos exames, através de consulta médica e/ ou de enfermagem no dia anterior a aplicação.

Autorizações: Se o seu convênio for FUSEX lembre-se de trazer sempre a autorização tanto para a aplicação da quimioterapia quanto para a heparinizaçãode cateter.
Agendamento: Na primeira aplicação você receberá uma carteirinha da clínica para agendamento das demais aplicações. Traga sempre.
• Na impossibilidade de comparecer no dia e hora agendados, entre em contato com nossa equipe e comunique com o máximo de antecedência possível.

Nutrição oncológica

Tratamento da mudança do paladar e do olfato e perda do apetite:

  • Observar os alimentos que apresentaram alterações de sabores e odores para não os preparar de novo;
  • Se o odor da comida está lhe deixando enjoado, compre comida pronta ou peça para que alguém prepare para você;
  • Não ficar na cozinha enquanto estão preparando a refeição;
  • Alimentos preparados no forno e grelhados soltam menos aroma do que os fritos;
  • Cozinhar com temperos suaves, tais como orégano, o tomilho, a salsinha, e cebolinha, suco de laranja ou limão;
  • Evite alimentos com aroma forte como alho, café, cebola, carnes vermelhas, etc.;
  • Beber de 2 a 3l de água por dia;
  • Aumente a oferta de alimentos ricos em selênio e cobre como carnes, fígado, germes de trigo, grãos integrais, frutos do mar, nozes e legumes;
  • Preparar pratos variados, coloridos e com várias texturas;
  • Utilize talheres de plástico se você sentir sabor metálico;
  • Se você tem aversão à carne vermelha, substitua por carnes brancas (frango, peru, peixes) e ovos.

Tratamento da Secura da Boca:

  • Aumentar o consumo de líquidos no dia;
  • Evitar alimentos secos e fibrosos;
  • Consumir alimentos pastosos ou líquidos, como sopas, flan, sucos, batidas, etc.;
  • Cozinhar com molhos, caldos, manteigas, e/ou iogurtes, para que os alimentos fiquem úmidos;
  • Evitar alimentos gordurosos;
  • O leite pode dar a sensação de boca pastosa;
  • Tomar pequenos goles de água durante a refeição, para ajudar a engolir;
  • Comer pequenas quantidades várias vezes ao dia;
  • Enxaguar a boca sempre antes das refeições e durante o dia;
  • Esfregue a língua com uma escova de dente antes de comer para estimular a produção de saliva;
  • Mantenha a umidade da boca entre as refeições: faça enxágues frequentes, mastigue chiclete ou consuma balas sem açúcar;
  • Chupar balas de hortelã, limão ou menta e de preferência a sucos ácidos.
Farmácia Oncológica

A atuação do farmacêutico está relacionada com a manipulação de quimioterápicos, com a adequação de suas atividades e espaço físico conforme as portarias vigentes, participando do Plano de Gerenciamento de Resíduos, qualificando fornecedores, atuando na gestão de estoque, desenvolvendo trabalhos científicos, acompanhando prescrições e queixas técnicas, devendo ter conhecimento dos fármacos e buscando novas informações sobre reações adversas, tempo de infusão, estabilidade e armazenamento. Na realização de suas atividades há importante preocupação com Equipamento de Proteção Coletiva (EPC’s) e Equipamento de Proteção Individual (EPI’s). 

O Farmacêutico está inserido na Equipe Multidisciplinar e Interdisciplinar do serviço, observando reações adversas, participando de consultas interdisciplinares e prestando a atenção farmacêutica aos pacientes em tratamento.

O manuseio de antineoplásicos abrange os mais diversos aspectos do processo de preparação das drogas citotóxicas, desde o transporte, passando pelo momento da administração no paciente, até o seu descarte final.

Essa classe de drogas requer um cuidado especial no seu manuseio devido à sua toxicidade intrínseca e características como carcinogenicidade, genotoxicidade, teratogenia, podendo provocar riscos ocupacionais aos profissionais de saúde.

Em relação aos profissionais que manipulam antineoplásicos, a literatura evidencia casos de aparecimento de tumores secundários e de maiores chances de aparecimento de câncer, mutagenicidade, alterações genéticas e efeitos colaterais nesses trabalhadores.

Dentre os danos, estão descritas alterações no ciclo menstrual, ocorrência de aborto, malformações congênitas e danos no DNA (ácido desoxirribonucléico) em profissionais que manipulam antineoplásicos.

Dessa forma, muitas recomendações de segurança são publicadas com foco no uso de equipamentos de segurança. A visão atual é a de que esse uso deve ser acompanhado de medidas educacionais, preventivas, administrativas e até de infraestrutura, pois, mesmo com o uso desses equipamentos, já existem relatos de detecção de contaminação na superfície dos frascos de medicamentos, na parte externa do fluxo laminar a até em pontos distantes do local de preparação. Fica evidente a necessidade da utilização de medidas de segurança pelos profissionais que manipulam antineopláscos, seja no preparo, administração, descarte de material ou manuseio de excretas de pacientes.

Para proteger o trabalhador durante o manuseio de quimioterápicos e de excretas de pacientes submetidos à quimioterapia, é considerada essencial à adoção de medidas como a utilização de capelas de fluxo laminar para o preparo de antineoplásicos e o uso de EPI corretamente, nas diversas atividades que envolvem a manipulação de quimioterápicos.

Outra função importante do farmacêutico dentro da oncologia é a farmacovigilância que desempenha papel importante junto às observações de interações medicamentosas, sendo que nesta especialidade ocorre com frequência a polifarmácia (vários fármacos usados concomitantemente).

A cada dia observa-se o surgimento de novos fármacos, estes cada vez mais potentes em relação à sua eficácia. O conhecimento das propriedades básicas dos fármacos e de sua ação farmacológica é de fundamental importância para a realização de uma terapêutica adequada, considerando que o corpo humano é um sistema complexo formado por uma infinidade de substâncias que entrarão em reação com os fármacos ingeridos. A ação dos medicamentos antineoplásicos proporcionará uma ação para a melhora da saúde do portador de neoplasia e até mesmo a sua cura.

Psicologia Oncológica

A psico-oncologia é uma área entre a psicologia e a oncologia, vem atender à ampla gama de aspectos psicossociais que envolvem o paciente com câncer. Estuda ainda, o impacto desse diagnóstico no psiquismo do paciente e em toda sua família. Sua abrangência vai da pesquisa ao estudo de variáveis psicológicas e sociais, relevantes para a compreensão da incidência, da recuperação e do tempo de sobrevida após o diagnóstico do câncer.

Quais os objetivos da psico-oncologia?

O principal objetivo é oferecer ao doente, à família e a toda a equipe de saúde envolvida no tratamento, apoio emocional que lhes permita enfrentar a doença, melhorando a qualidade de vida em todos os estágios, desde a prevenção, o diagnóstico, o tratamento até a cura e ou os cuidados paliativos. Por meio do suporte psicológico, o enfrentamento da doença pode ser mais tranquilo, uma vez que será possível falar abertamente sobre todas as aflições que acometem o paciente e sua família.

O emocional pode influenciar o câncer?

Evidências mostram que os sentimentos podem ser um fator importante no desenvolvimento da doença. O estresse pode acarretar efeitos imunodepressores e potencialmente relevantes para a gênese das neoplasias malignas (câncer). Portanto, o mais importante é como lidamos com os eventos adversos da vida, pois isso determina nosso estado emocional, assim como pensamentos e sentimentos, agindo na manutenção ou não de fontes internas de estresse.

O emocional pode ajudar no tratamento do câncer?

Sim. Estudos recentes apontam evidencias de que a resposta psicológica do paciente frente ao câncer constitui uma variável significativa sobre os resultados do tratamento.

Como a psicologia pode ajudar o paciente?

A psicologia atua como ferramenta indispensável no processo de enfrentamento da doença, especialmente nos momentos mais estressantes, como recebimento do diagnóstico, submissão a procedimentos invasivos, comunicação da recidiva e a conscientização dos estados de terminalidade. Além disso, busca incentivar a participação ativa do paciente no seu tratamento, estimular ações que melhorem a qualidade de vida e trabalhar a comunicação entre o paciente a família e a equipe medica.

É normal ter angustia ou depressão durante o tratamento?

Sim, a instabilidade emocional é frequentemente afetada uma vez que o tratamento do câncer é um desafio. Em cada estágio do tratamento há novas descobertas e decisões a serem tomadas. O paciente pode então, sentir-se ameaçado, sem controle sobre sua vida, angustiado, deprimido ou paralisado.

Quando o atendimento psicológico é indicado?

A psicoterapia é um espaço de escuta adequado no qual a pessoa pode expressar o que pensa e sente, melhorando sua qualidade de vida. Sentir-se acompanhado neste processo ajuda a minimizar os temores da doença.

O tratamento é indicado nas seguintes situações:

  • Demanda espontânea do paciente;
  • Diagnóstico recente;
  • Dificuldade de aceitação do tratamento;
  • Labilidade emocional com choro excessivo e angústia;
  • Perda de controle emocional durante a administração da medicação;
  • Manifestação de medo e dificuldade de enfrentamento;
  • Conflitos familiares;
  • Familiares com pacientes em eminência de morte e/ou incluídos nos cuidados paliativos.

Fonte: Jussara Dal Ongora – Psicóloga 

Orientações Gerais

Atenção:

Os efeitos colaterais da quimioterapia não são iguais para todo mundo e nem sempre estão presentes. Isso porque depende do tipo de medicação utilizada e da sensibilidade individual de cada paciente.

Inapetência, náusea e/ ou vômito:

Pode ser causado por alguns medicamentos e é o efeito colateral mais comum.

  • Faça pequenas refeições ao longo do dia (a cada 2 ou 3 h) e evite beber líquido próximo às refeições, de forma a não distender o estômago;
  • Evite comidas gordurosas ou frituras. Dê preferência a alimentos leves e de fácil digestão;
  • Varie a dieta, tente novas receitas e novos sabores;
  • Evite ficar exposto (a) a cheiros fortes (fumaça, perfumes, frituras, etc.)
  • Vista roupas folgadas, evitando comprimir o abdome;
  • Mastigue lentamente os alimentos e repouse em posição sentada após as refeições;
  • Beba suco de frutas gelado e bastante água ao longo do dia procurando ingerir de 2 à 3 litros de líquido ao dia;
  • Evite cozinhar o próprio alimento se estiver nauseado;
  • Comunique a equipe de seu médico no caso de ocorrência de vômitos, mesmo após ter feito uso da medicação antiemética prescrita pelo médico.

Mucosite:

São pequenas “aftas” que podem sair na mucosa oral, ou apenas a sensação de hipersensibilidade na boca.

  • Use escova dental com cerdas macias;
  • Escove os dentes após as refeições utilizando creme dental infantil;
  • Dê preferência a alimentos pastosos e frios, com pouco sal e condimentos;
  • Evite bebida e alimentos ácidos como laranja, limão e vinagre;
  • Se placas brancas aparecerem na língua/ garganta, procure comunicar ao seu médico. Enquanto isso faça bochechos com bicarbonato de sódio diluído da seguinte forma: Uma colher de chá de bicarbonato de sódio pó em meio litro de água filtrada ou fervida e já fria. Armazenar este preparado sob refrigeração.

Alteração do paladar/ olfato:

Seu paladar pode alterar durante o tratamento com quimioterapia, assim como o seu olfato pode ficar mais sensível aos cheiros fortes ou de determinados alimentos.

  • Beba bastante liquido durante o dia;
  • Enxague a boca antes das refeições;
  • Evite preparar o seu alimento para não ficar sentindo o “cheiro”;
  • Carnes quando assadas ou grelhadas soltam menos cheiro que quando fritas. Se cozidas, evite abrir a tampa da panela e receber o vapor da comida;
  • Evite alimentos com cheiro forte como temperos, alho, cebola;
  • Se não estiver aceitando a carne vermelha, substitua a mesma por outras fontes de proteína, como peixes, frangos, carne de soja, ovos, queijos e frutos do mar;
  • Experimente balas de hortelã para refrescar o paladar.

Alopecia (queda de cabelo):

Alguns medicamentos podem provocar queda total ou parcial do cabelo. A essa condição é TEMPORÁRIA, voltando o cabelo logo após o fim do tratamento.

  • Prefira xampu e condicionador suaves (neutros);
  • Use escova e pente de cerdas macias;
  • Evite o uso do secador de cabelos ou de tinturas;
  • Utilize perucas, chapéus ou lenços para proteger a cabeça, conforme sua preferência pessoal.

 

Constipação:

A prisão de ventre é uma alteração encontrada com frequência.

  • Aumente a ingesta de líquidos;
  • Aumente a ingesta de alimentos ricos em fibras, como ameixa, mamão, laranja, aveia e alimentos integrais;
  • Faça exercícios físicos como caminhadas. Evite ficar sentado ou deitado por muito tempo.

Diarreia:

A maioria dos quimioterápicos não causa diarreia.

  • Dê preferência a alimentos obstipantes como maçã e banana, por exemplo;
  • Evite a desidratação aumentando a ingesta de líquidos como bebidas isotônicas, soro caseiro, chás, água de coco;
  • Evite excesso de leite, iogurte e alimentos gordurosos;
  • Evite alimentos laxativos como mamão, laranja, ameixa;
  • Utilize somente medicamentos se prescritos pelo médico.

Alteração de pele:

Alguns medicamentos podem provocar ressecamento da pele ou facilidade de escurecimento.

  • Evite exposição ao sol forte e sem proteção, principalmente no horário entre 10h e 17h;
  • Use protetor solar caso você se exponha ao sol;
  • Use sabonete neutro ou hidratante, mas evite o banho muito quente;
  • Use creme hidratante, creme de ureia ou óleo de amêndoas após o banho e sempre que sentir a pele ressecada;

 

Flebite (inflamação da veia que recebeu quimioterápico):

Não é frequente e é caracterizado por vermelhidão e dor no trajeto do acesso venoso que recebeu a medicação.

  • Faça compressas frias várias vezes ao dia, podendo utilizar chá de camomila gelado;
  • Avalie junto à enfermagem sua condição de rede venosa, podendo ser necessário à colocação de um PORT-A-CATH.

Obs.: PORT-A-CATH (Cateter totalmente implantável):

O cateter é implantado em uma veia de grande espessura e seu reservatório fica sob a pele na região torácica, permitindo facilmente punção e uso.

 

Vantagens:

  • Evita as punções periféricas repetitivas;
  • Favorece menor índice de infecção;
  • Dispensa curativo;
  • Proporciona maior conforto;
  • Não ocasiona limitações na vida do paciente;

 

Desvantagens

  • Paciente necessita de um pequeno procedimento cirúrgico

Anemia, Leucopenia e Plaquetopenia (são alterações na contagem das células do sangue):

É um dos efeitos colaterais mais encontrados. Por isso, sempre antes da aplicação, é solicitado um hemograma completo.

Anemia

  • Se as alterações forem nos glóbulos vermelhos, responsáveis pelo transporte de oxigênio no sangue, os sintomas serão: cansaço, fraqueza, palidez, sensação de frio, falta de ar e tonturas.
  • Evite exercícios físicos exagerados;
  • Repouse bastante procurando conservar suas energias quando sentir cansaço;
  • Aumente sua ingesta de alimentos que contenham ferro e vitamina B, como feijão, carne, fígado, lentilha, beterraba, verduras de cor verde escuro (couve, espinafre, brócolis, rúcula, agrião).
  • Se estiver sentindo tontura, movimentar-se mais lentamente, principalmente ao se levantar da cama ou da cadeira;
  • Procure seu médico

 

Plaquetopenia

Se as alterações forem nas plaquetas, responsáveis pela coagulação do sangue, a possibilidade de sangramentos aumenta. Pode ocorrer o aparecimento de hematomas com facilidade, sangramentos anormais e pontinhos avermelhados pelo corpo.

  • Use escova macia para escovação dental;
  • Evite retirar cutículas das unhas;
  • Evite esforços físicos exagerados;
  • Cuide para não se cortar ou bater. Esteja atento ao usar facas, tesouras e objetos pontiagudos, para evitar ferimentos;
  • Ao se barbear, de preferência a barbeador elétrico;
  • Comunique seu médico.

 

Defesa Baixa/ Leucopenia

Se as alterações forem nos glóbulos brancos (leucócitos), responsáveis pela defesa do corpo contra infecções, sua proteção estará alterada, mas você não sentirá sintomas caso não aconteça alguma infecção oportunista. Por isso é muito importante o hemograma de controle solicitado pela equipe.

  • Evite ambientes de muita aglomeração como clubes, hospitais, festas abertas ao público;
  • Evite o contato direto com animais;
  • Controle a temperatura corporal, principalmente à tardinha;
  • Tenha certeza da origem dos alimentos que ingere e lave sempre muito bem as frutas e legumes.
  • Lave as mãos várias vezes ao dia, principalmente antes das refeições e após usar o banheiro;
  • Evite estar junto a pessoas que estejam gripadas ou com outras doenças;
  • Evite espremer cravos e espinhas;
  • Caso apresente febre maior ou igual a 38° C tome 1 comprimido de paracetamol  e entre em contato imediatamente com seu médico.