Rotina: registro de lotes utilizados na manipulação

Rotina: registro de lotes utilizados na manipulação

O farmacêutico deve ter um completo controle dos lotes utilizados no preparo da TA (terapia antineoplásica) e isso começa desde a aquisição dos produtos, que deve ser feita de fornecedores que atendam o que a legislação preconiza e que estejam em dia com documentações mínimas como: Alvará Sanitário, Alvará de Localização e Certificado de Regularidade Técnica.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
▪︎Os fornecedores devem ser qualificados! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Existem POPs (Procedimentos Operacionais Padrão), para todas as etapas do manejo dessa medicação, desde a recepção desses, onde são verificadas e registradas todas as condições de entrega e dados como: fornecedor; nº da NF; nº dos lotes e respectivas datas de validade.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Já no processo de manipulação, o serviço deve garantir a rastreabilidade do lote utilizado para cada paciente de todos os produtos, sejam eles materiais ou medicamentos e, para fins de comprovação, o serviço deve manter registros desses processos.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
▪︎Por que?
Porque é garantia da qualidade da assistência prestada e, também, segurança para o paciente. No caso da ocorrência de desvios é possível, com esses dados, efetuar farmacovigilância e solucionar problemas relacionados com lotes específicos. Notificando inclusive a indústria (por seus meios próprios) e ANVISA (pelo NOTIVISA). Isso serve também para soluções e materiais utilizados.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
▪︎Quando?
Em todo o tempo, para todos os produtos, para todos os pacientes!

⠀⠀⠀⠀⠀
▪︎Como?
Através de mecanismos desenvolvidos para cada serviço, que atendam as demandas e que se adeque as condições de cada lugar. Pode ser manual, por registros por escrito e também via sistema (quando o mesmo possibilita essa função). Não importa tanto como faça desde que faça! (Mas não pode ser de qualquer jeito também, né! 😂).

 

⠀⠀⠀⠀

Esperamos que estas orientações tenham ajudado você a entender melhor esse assunto tão importante na vida do paciente oncológico. Mas, não fique com dúvidas, a melhor maneira de entender é conversando com seu médico. Aqui na Oncocentro damos suporte aos pacientes que buscam ter seus direitos assegurados. Estamos sempre atualizados e fazemos parte da SBOC (Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica) que nos dá todo o suporte necessário.

Lucas Baco – Farmacêutico Responsável Técnico – Oncocentro 
CRF-RS 17351
Especialista em Oncologia – UFN
Pós-graduando em Farmácia Clínica e Hospitalar – Faculdade Unyleya

⠀⠀⠀⠀⠀

Sem comentários

Postar um comentário